Por que mudar?

Por qual motivo devemos mudar constantemente a fonte do poder?
Pois representa a liberdade de escolher do povo. Mostra que o governante está a serviço da população e não o contrário. Cria-se pressão, ao candidato à governança, de dever realizar ações concretas em seu mandato, para que não se duvide da sabedoria dos governados sobre suas devidas capacidades. A vontade de escolher conceitua-se no ato de convencer de que tens consciência do que fazes.
É prevenção, qual tenta inibir qualquer tentativa de concentração de poder, seja esta um projeto de forma gradativa ou não. É óbvio que não se sabe qual a verdadeira vontade de um governante ao almejar determinado cargo, ou até se este desejo foi realmente dele.
Traz também consigo a possibilidade de experimentar. A política contém em si diversas doutrinas, das quais muitas não possuem oportunidades de manifestarem-se na prática por diversos motivos, desde a não aceitação da população até a proibição por parte do Estado. É interessante a ideia de acompanhar a tentativa de realizar uma teoria a qual possui determinados fins. A experiência é uma virtude, que complementa e aperfeiçoa as futuras ações de cada indivíduo.
Além disso, mudar é incômodo (para os representantes, claro). A vontade de constantes mudanças pode vir a excluir os ineficientes em suas funções, de forma semelhante à teoria do livre mercado, cuja concorrência beneficia, no final das contas, o consumidor.
Indica consequentemente a qualidade de ouvir, que é contrária à ignorância: prestar atenção em determinadas propostas diferentes das atuais, que são dominantes, pode vir a expandir a mente de qualquer cidadão.
Valoriza a função democrática, a representação. Valoriza nossos direitos políticos, principalmente o sufrágio. Como causa disso ter-se-ia a inovação, novas propostas e novas formas de fazer-se política.
Aliás, não se incentivaria a demagogia a qual, na definição de Aristóteles, seria oposta à democracia. Coleta-se experiência ao arriscar, adquire-se sabedoria, questiona-se convicções.
É, portanto, basicamente, por estes aspectos que anseio sempre a mudança.